Newsletter
Cadastre-se e receba nossas informações
Nome
E-mail
Digite o código abaixo
 
 
Redes Sociais
   
 
Filiado à
 
 
 

Notícias

02/02/2021

Espanha restringe voos do Brasil e África do Sul para barrar novas variantes do coronavírus

Aeroporto Internacional de São Paulo

A Espanha restringirá os voos procedentes do Brasil e da África do Sul. Será permitida apenas a entrada de passageiros procedentes destes países que tenham nacionalidade ou residência espanhola e andorrana. O objetivo é reduzir a propagação das novas variantes do coronavírus.

O anúncio foi feito nesta terça-feira (2) pela porta-voz do governo espanhol, María Jesús Montero. As restrições, similares às adotadas por dezenas de países nas últimas semanas, entrarão em vigor na quarta-feira (3) e devem durar duas semanas. No entanto, a Espanha permitirá a entrada de passageiros em trânsito que não permaneçam mais de 24 horas no país e que não saiam do aeroporto.

A variante do vírus da Covid-19 descoberta no Amazonas tem feito vários países banir os viajantes brasileiros. Com a descoberta de casos de portadores da nova cepa no exterior, a lista de fronteiras que se fecham não para de crescer.

País europeu com maior número de mortos vítimas da Covid-19, o Reino Unido proibiu, já em meados de janeiro, as chegadas do Brasil, mas também de todos os países da América do Sul e do Panamá, além de Portugal. Dias depois, foi a vez da Itália e da Áustria anunciarem a proibição de voos procedentes do Brasil. 

O governo português, que também luta para conter a aceleração da pandemia em seu território, e que teve seus cidadãos banidos de alguns países, decidiu suspender, desde a última sexta-feira (29), os voos provenientes ou com destino ao Brasil. No último fim de semana, a Alemanha e França também anunciaram restrições idênticas.

O presidente americano, Joe Biden, assinou em 25 de janeiro uma ordem executiva restabelecendo a restrição à entrada de passageiros do Brasil no país. A medida suspende a decisão tomada pelo antecessor, Donald Trump, que havia derrubado essa proibição dois dias antes de entregar o cargo.

Os países vizinhos também decidiram tornar mais difícil a entrada de viajantes vindos do Brasil ou que tenham passado pelo território brasileiro. O governo argentino impôs uma redução da frequência de voos internacionais, mas com restrições específicas para o Brasil.

“As companhias aéreas que operam de e para os Estados Unidos, México e Europa deverão alterar suas programações regulares para reduzir em 30% os voos semanais de passageiros desses destinos", explicou a Administração Nacional de Aviação Civil argentina (ANAC). Mas no caso das companhias que operam de e para o Brasil, a limitação imposta é de 50% dos voos semanais de passageiros.

O Peru também proibiu os voos vindo do território brasileiro, após ter prolongado a suspensão das rotas provenientes da Europa até 14 de fevereiro. Já a Colômbia anunciou no último dia 28 de janeiro suspender o tráfego aéreo com o Brasil por, pelo menos, um mês.

Mais de 225 mil mortos

Com mais de 225 mil mortos vítimas da Covid-19, o Brasil é o segundo país com mais óbitos provocados pela pandemia no mundo, atrás apenas dos Estados Unidos.

A variante brasileira do vírus foi descoberta pela primeira vez em viajantes que desembarcaram do Amazonas no Japão, em 2 de janeiro. Desde então, os governos de vários países estão em alerta, temendo que essa nova cepa entre em seus países.

Depois do Japão, casos da nova variante foram registrados nos Estados Unidos e na Alemanha. 

 
 
Parceiros
SINDICATO DOS AEROVIÁRIOS NO ESTADO DE SÃO PAULO
Av. Washington Luis, 6979 - Santo Amaro - CEP 04627-005 - São Paulo / SP
Fone (11) 5536-4678